Imagem Vertical

A microbiota vaginal e a sua relação com as infeções urinárias

A microbiota vaginal é formada por um conjunto de microrganismos que colonizam naturalmente a vagina, constituindo o seu mecanismo de defesa fundamental.

A maioria desses microrganismos provém da pele e, acima de tudo, do sistema digestivo. Antes da puberdade, a colonização é feita de maneira não estável e com um número muito pequeno de lactobacilos.

Como o corpo feminino produz estrogénios para iniciar o período fértil, a parede vaginal aumenta de espessura e secreta as substâncias que os lactobacilos precisam para produzir ácido lático. É por isso que o pH da cavidade vaginal é mantido abaixo de níveis que permitem o crescimento de outros microorganismos além dos lactobacilos (<5), o que favorece a sua predominância.

Quando a menopausa chega, um dos efeitos da deficiência de estrogénio é precisamente a mudança nessas condições, que se assemelham à cavidade vaginal das meninas.

Embora existam vários tipos de comunidades bacterianas em diferentes mulheres, a maioria delas tem o lactobacilo como germe dominante. Outros microrganismos também existem, mas geralmente não produzem patologia, a menos que sua concentração aumente muito em relação à dos lactobacilos.

Entre outros, na vagina eles podem viver juntos:

  • Gadnerella vaginalis;

  • Atopobium spp;

  • Mobiluncus spp;

  • Prevotella bivia;

  • Bacterioides fragilis;

  • Candida albicans;

  • Escherichia coli;

  • Staphylococcus aureus...

quarta-feira, 12 fevereiro 2020 18:08
10.09.21
Quais as principais causas da infeção urinária? Descubra porque é mais comum no verão.

Quais as principais causas da infeção urinária? Descubra porque é mais comum no verão.

A infeção urinária surge quando uma bactéria entra na uretra e sobe até à bexiga.

25.06.21
Maneiras de dizer adeus a uma infeção urinária sem antibióticos

Maneiras de dizer adeus a uma infeção urinária sem antibióticos

A infeção do trato urinário pode abranger as seguintes partes do sistema urinário - rins, ureteres, bexiga e uretra.

19.02.20
Probióticos na diarreia aguda em crianças (Rotavírus)

Probióticos na diarreia aguda em crianças (Rotavírus)

A diarreia aguda é definida como uma diminuição na consistência usual de fezes (líquidas ou moles) e / ou um aumento no seu número (geralmente três ou mais em 24 horas). A diarreia aguda geralmente é autolimitada e pode durar até 7 dias e sempre menos de 14 dias.

siga-nos nas redes sociais

Fale Connosco

Contacto
info@stada.pt
pharmacovigilance@stada.pt
+351 211 209 870